NOTE! This site uses cookies and similar technologies.

If you not change browser settings, you agree to it. Learn more

I understand
logo_pt.png

Processo de revisão e confirmação de sentença estrangeira de divórcio

Quando um cidadão português se divorcia no estrangeiro, o mesmo tem de ser transcrito no registo civil português, em ordem a produzir efeitos em Portugal. Mas como agir nestas situações?

Estamos perante uma situação em que é requerido o reconhecimento de sentença estrangeira, a não ser que se trate de um divórcio que teve lugar num outro Estado Membro da União Europeia. Nestes casos, estipula o Regulamento (CE) n.º 2201/2003 do Conselho, que estabelece a desnecessidade do reconhecimento de sentença proferida em outro estado membro no âmbito de um processo de divórcio.

No entanto, quando a decisão seja tomada num país extracomunitário, é necessário lançar-se mão do processo especial de reconhecimento de sentença estrangeira, previsto e regulado nos artigos 978.º e segs. do Código de Processo Civil (doravante, CPC).

No art.º 979º do CPC, estabelece-se que o tribunal competente para a revisão e confirmação é o tribunal da Relação da área em que esteja domiciliada a pessoa contra quem se pretende fazer valer a sentença. Se esta pessoa tiver o domicílio e a residência em país estrangeiro e não se encontrar em território português, é competente para a causa o tribunal de Lisboa, conforme dispõe o art.º 80º, n.º 3 do mesmo diploma.

No artigo 980º enumeram-se os requisitos necessários para a confirmação, a saber:

  1. Que não haja dúvidas sobre a autenticidade do documento de que conste a sentença nem sobre a inteligência da decisão.
  2. Que tenha transitado em julgado segundo a lei do país em que foi proferida.
  3. Que provenha de tribunal estrangeiro cuja competência não tenha sido provocada em fraude à lei e não verse sobre matéria da exclusiva competência dos tribunais portugueses.
  4. Que não possa invocar-se a exceção de litispendência ou de caso julgado com fundamento em causa afeta a tribunal português, exceto se foi o tribunal estrangeiro que preveniu a jurisdição.
  5. Que o réu tenha sido regularmente citado para a ação, nos termos da lei do país do tribunal de origem, e que no processo hajam sido observados os princípios do contraditório e da igualdade das partes.
  6. Que não contenha decisão cujo reconhecimento conduza a um resultado manifestamente incompatível com os princípios da ordem pública internacional do Estado Português.

O pedido pode ser feito por um ex-cônjuge contra o outro, ou ser feito em conjunto por ambos. A vantagem do pedido ser formulado por ambas as partes é de se evitar a citação da outra parte, poupando-se cerca de 60 dias de processo. Por se presumir que as partes estão de acordo quanto ao pedido, não se procede à citação nem corre prazo para a contestação, o que, juntando os prazos legais de dilação, se traduz num ganho considerável de tempo.

Para a acção de reconhecimento de sentença estrangeira de divórcio, serão necessários os seguintes documentos:

  1. Certidão do casamento ou Escritura Pública do Divórcio, se este tiver ocorrido no cartório.
  2. Certidão da sentença, emitida e autenticada pelo tribunal que a proferiu, com menção de que transitou em julgado.
    1. Na hipótese de a sentença não conter relatório que reproduza a posição das partes, a certidão deve conter, também, cópia da petição inicial e da contestação (autenticada pelo Tribunal).
    2. Na hipótese de a ação ter sido iniciada com requerimento conjunto, deve a certidão conter o requerimento conjunto se a sentença o não reproduzir (autenticada pelo Tribunal).
  3. Procuração forense (se o pedido for feito em conjunto, de ambos os cônjuges ao mesmo advogado).
  4. Cópia simples dos documentos de identificação ou passaporte do mandante.
  5. Nome completo e endereço de ambas as partes.
  6. Assento de nascimento do cônjuge português.
Teléfono Fijo
924 24 66 88
Teléfono Móvil
620 44 01 50
Skype
carlos@francoyromeroabogados.eu
WhatsApp
620 44 01 50
Skype
carlos@francoyromeroabogados.eu
Pode Contactar-nos por estes meios

Blog Legal Atual

Cobrança de pensão de alimentos a nível transfronteiriço

Cobrança de pensão de alimentos a nível transfronteiriço

29 outubro 2018

Reza o n.º 1 e o n.º 2 do Art.º 17.º do Regulamento (CE) n.º 4/2009, de 10 de Janeiro que as decisões proferidas num Estado-Membro vinculado pelo Protocolo da...

 Advogados: Construindo pontes entre os CIDADÃOS e o ESTADO DE DIREITO

Advogados: Construindo pontes entre os CIDADÃOS e o ESTADO DE DIREITO

14 maio 2018

Os Advogados prestam os seus serviços de maneira independente aos cidadãos, defendendo os seus interesses e protegendo os seus direitos, dentro e fora dos tribunais.

Processo de revisão e confirmação de sentença estrangeira de divórcio

Processo de revisão e confirmação de sentença estrangeira de divórcio

10 fevereiro 2018

Quando um cidadão português se divorcia no estrangeiro, o mesmo tem de ser transcrito no registo civil português, em ordem a produzir efeitos em Portugal. Mas como agir nestas situações?...

Como se dividem os custos da escritura de compra e venda entre o vendedor e o comprador?

Como se dividem os custos da escritura de compra e venda entre o vendedor e o comprador?

10 fevereiro 2018

A menos que os contratantes disponham de outra forma, os custos de outorga de escritura pública correm por conta do vendedor, e os de primeira cópia e demais posteriores à...

A diferença entre Roubo y Furto

A diferença entre Roubo y Furto

23 outubro 2017

É frequente que pessoas alheias ao mundo do direito se perguntem qual é a diferença entre roubo y furto. A diferencia é que no CRIME DE ROUBO deve dar-se ou...

Pedido de indemnização por negligência médica contra o Serviço de Saúde Extremadura

Pedido de indemnização por negligência médica contra o Serviço de Saúde Extremadura

19 julho 2017

A reclamação de negligências médicas é um processo delicado, uma vez que carece de uma grande especialização por parte dos profissionais que levem a cabo este tipo de reclamações. Uma...

O apelido paterno já não prevalecerá na horea de registrar um filho recém nascido

O apelido paterno já não prevalecerá na horea de registrar um filho recém nascido

13 julho 2017

No próximo dia 30 de junho entra em vigor a reforma do Registo Civil, o apelido paterno já não prevalecerá na hora de inscrever um filho recém-nascido e os pais...

A caução nos contratos de arrendamento

A caução nos contratos de arrendamento

12 fevereiro 2017

Quando arrendamos um imóvel para habitação ou para fins não habitacionais, há um tema importante a ter em conta, trata-se da caução que no contrato de arrendamento de imóveis para...

A partilha da herança

A partilha da herança

03 janeiro 2017

Normalmente, nunca poderia imaginar os problemas que podem surgir quando um morre relativos e chega a hora de resolver o seu património. Este artigo visa dar um pouco de luz...

Direitos de um detento

Direitos de um detento

27 fevereiro 2016

Ninguém está livre de que por qualquer circunstância se possa ver privado da sua liberdade por ser detido pelas forças de segurança Este artigo pretende ser um guia para que...

O novo sistema de comunicação ao registo civil dos nascimentos e falecimentos

O novo sistema de comunicação ao registo civil dos nascimentos e falecimentos

26 janeiro 2016

Desde o dia 15 de outubro de 2015 que não é necessário inscrever o recém-nascido em Espanha, no Registo Civil correspondente, encarregar-se-ão os hospitais, de forma que os dados e...

Casar-se num Notário: celebração do casamento perante um Notário

Casar-se num Notário: celebração do casamento perante um Notário

26 janeiro 2016

Desde finais de julho de 2015 que é possível casar-se num Notário (para além das diversas formas de casamento, celebração do casamento religioso, e casamento civil, que até à data...

Registo central de delinquentes sexuais

Registo central de delinquentes sexuais

25 janeiro 2016

No dia 28 de julho de 2015 aprovou-se a criação de um Registo Central de Delinquentes Sexuais. O objetivo é assegurar os interesses vitais do menor, tais como o direito...

O problema da imigração irregular. O caso da barreira de Melilla.

O problema da imigração irregular. O caso da barreira de Melilla.

09 maio 2014

A Provedora da Justiça, Soledad Bacerril, afirmou recentemente que a Melilla faz parte do território espanhol e rejeita que se reenviem “sem plano prévio” a Marrocos os imigrantes que consigam...

Casos de Corrupção

Casos de Corrupção

21 março 2014

Se fizermos uma análise da situação sociopolítica de Espanha na última década, existe uma questão que parece clara, a grave situação de corrupção em todos os sentidos e de que...

Prescrição de delitos, faltas e penas

Prescrição de delitos, faltas e penas

05 novembro 2013

Prescrição de delitos O Código Penal espanhol não estabelece um único prazo de prescrição para os delitos, mas distingue diferentes prazos em função da pena máxima prevista para o delito,...

« »

Instagram

Colaboraciones

Abogados Top 10

Recomendar Abogado

Abogados 365

Morosos.net

Experiencia Jurídica

Despacho Miembro

Asociación Europea de Abogados

Grupo Salud y Deporte Badajoz

Grupo Salud y Deporte Badajoz

AZCARAN Servicios Asistenciales

Abogados 24 horas

Vitium Abogados

Facebook

Twitter